Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 17 de junho de 2011

SÍNDROME DA FOME OCULTA



A síndrome da fome oculta é uma carência nutricional que ocorre devido ao reduzido consumo ou mau aproveitamento dos nutrientes pelo organismo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma em cada quatro pessoas sofre desta síndrome.Com o estilo de vida atual, há uma grande probabilidade de desenvolver este quadro, pois cada vez mais opta-se por refeições rápidas como fast foods, alimentos congelados e industrializados, ricos em gorduras e pobres em micronutrientes.


Dificilmente consome-se as quantidades adequadas de frutas, verduras e legumes, alimentos que fornecem nutrientes importantes para o bom funcionamento do organismo como fibras, vitaminas e minerais.
Trata-se de uma síndrome silenciosa, pois muitas vezes os sinais não são percebidos e as pessoas só começam a desconfiar que alguma coisa está errada quando uma deficiência grave ou uma patologia já se encontra instalada. Os sintomas mais comuns são: pele opaca, rugas, flacidez, cabelo sem brilho, queda dos fios, unhas manchadas e quebradiças, desânimo, câimbras, dificuldade de concentração, entre outros.
 O que muitos não sabem é que a fome oculta pode promover aumento de peso, bem como dificultar o emagrecimento. Isso ocorre porque o organismo percebe a carência de vitaminas e minerais e a fim de recuperar o equilíbrio, envia sinais para o cérebro estimular a fome. O cérebro por sua vez envia tais sinais, para que possamos consumir alimentos e fornecer estes nutrientes que se encontram deficientes.
 Ao sentir fome, normalmente consumimos lanches rápidos com alimentos ricos em carboidratos e açúcares, porém pobres em vitaminas e minerais. Com isso, o quadro de deficiência é mantido e em pouco tempo o cérebro irá enviar novamente sinais de fome para obter estes nutrientes, e desta forma, aumenta-se a ingestão calórica e acarretar-se ganho de peso.
 É importante lembrar que precisamos ter um organismo apto para a absorção de vitaminas e minerais, assim é preciso tratar uma possível disbiose – quando temos um aumento no número de parasitas, fungos e bactérias patogênicas no intestino em detrimento de bactérias probióticas.
Esse quadro prejudica o processo de absorção de nutrientes já que muitas vezes esses oportunistas usam os nutrientes para seu próprio crescimento. Também devemos evitar o consumo associado de alimentos que possam atrapalhar a absorção de vitaminas e minerais, alguns exemplos são: medicamentos antiácidos, café, refrigerantes e alguns tipos de chás.

Para identificar a síndrome, é importante procurar um nutricionista. Por meio da avaliação de nossos hábitos e histórico alimentar, exames bioquímicos, questionário de sinais e sintomas, o especialista poderá identificar quais nutrientes se encontram deficientes. Depois o profissional irá elaborar um cardápio balanceado para fornecer tais nutrientes e avaliará a necessidade de suplementação.

0 comentários:

Postar um comentário